terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Compositores do Carnaval Pernambucano

O Carnaval de Pernambuco é consagrado como festa popular graças a seus compositores, que imortalizaram frevos e ainda hoje são responsáveis pela musicalidade da maior festa popular do Brasil. Destacamos alguns deles:

Capiba - Deixou uma coletânea de frevos que são cantados em todos os Carnavais. Seu interprete maior é o cantor Claudionor Germano, que gravou a maioria de suas musicas.

Nelson Ferreira – Compôs em 1957 o frevo de bloco Evocação nº 1, cantado em todo o Brasil e inúmeros frevos de ruaq inesquecíveis. 

Edgar Morais – Autor do frevo que inspirou a criação do Bloco da Saudade – Valores do Passado – que homenageia 24 blocos extintos do Carnaval do Recife. Foi um dos mais importantes autores do gênero.

Levino Ferreira – Dono de um grande repertorio de frevos de rua, contribuiu para o enriquecimento desse gênero que esquenta o folião. 

Getulio Cavalcanti – Cantor e compositor de belos frevos de bloco, conquistou maior popularidade quando compôs o frevo O Bom Sebastião, homenageando o compositor Sebastião Lopes no Carnaval de 1976; Ultimo Regresso é outra peça imortal de sua autoria.

J. Michiles – Apareceu como compositor em 1960, ao vencer o concurso Uma canção para o Recife com a antológica marcha Recife, Manhã de Sol. A partir daí emplacou vários sucessos, com destaque para alguns frevos-canção imortalizados na voz de Alceu Valença, como Roda e Avisa e Diabo Louro. O hino do Bloco da Saudade é de sua autoria, no qual evoca antigos compositores carnavalescos.

João Santiago – Outro importante musico e compositor de frevo de bloco. Apaixonado pelo Bloco Batutas de São José criou o hino da agremiação e o também conhecido Relembrando o Passado. Faleceu em 1985.

Lídio Macacão – Nasceu em 1892 e ajudou a crescer o Carnaval de Olinda. É autor de diversos frevos do Carnaval olindense, entre eles Morcego; Música, Mulheres e Flores, considerada a obra-prima da música carnavalesca olindense; e Três da Tarde, frevo de rua que se tornou um dos hinos do carnaval de Olinda. 

Clídio Nigro – Autor de vários frevos do carnaval de Olinda, entre eles o mais famoso de todos os tempos – o Hino do Elefante. É autor ainda de Banho de Conde, em parceria com Wilson Wanderley. 

Alex Caldas – Autor de um dos mais famosos e tradicionais frevos do Carnaval de Olinda: Bate bate com doce, o hino da Troça Carnavalesca Mista Pitombeira dos Quatro Cantos, tradicional agremiação carnavalesca da cidade. A música foi lançada em 1950.


Por : Cláudio Rocha

Nenhum comentário:

Postar um comentário